Erros de Tradução Históricos

O relacionamento entre diferentes culturas sempre foi importante, podendo impactar tomadas de decisões que interferem no mundo inteiro e que podem mudar vidas. Por isso, é importante que esta comunicação seja feita com cuidado e atenção. Entretanto, alguns acontecimentos históricos foram marcados por erros de tradução ou confusões de interpretação que poderiam ter mudado o rumo da história, e que no mínimo deixaram algumas pessoas bastante envergonhadas. Confira alguns dos maiores Erros de Tradução Históricos!

Erros de Tradução Históricos

Presidente Americano na Polônia

O então presidente americano Jimmy Carter, em uma visita à Polônia em 1977, praticava um discurso quando seu intérprete traduziu: “Eu desejo os poloneses carnalmente”. O que o americano tinha realmente falado era que queria saber mais sobre os desejos dos poloneses para o futuro. Além disso, o intérprete cometeu alguns outros deslizes como traduzir “Deixei os Estados Unidos esta manhã” para “Deixei os Estados Unidos para nunca mais voltar”, e traduziu a alegria do presidente em visitar a Polônia por “Estou contente por agarrar as partes privadas da Polônia”.

Depois dos episódios o intérprete foi trocado, mas seu substituto não ficou livre de desconfortos. Durante um jantar, o presidente dizia frases, porém o intérprete ficava calado. Isso porque ele não entendia muito bem o inglês do presidente e preferiu ficar calado a cometer os mesmos erros do intérprete anterior. De qualquer maneira, Carter virou motivo de piada na Polônia ao final de sua viagem.

Existe Vida em Marte

O astrônomo italiano Giovanni Schiaparelli mapeava Marte em 1877, quando chamou as áreas escuras e claras do planeta de “mares” e “continentes”, e batizou alguns estreitos com a palavra “canali”. Seus colegas acabaram traduzindo “canali” como “canais”, disseminando erroneamente a ideia de que Marte tinha uma rede de passagens aquáticas construídas por vida inteligente.

Devido a este pequeno detalhe, várias pessoas começaram a acreditar na existência de vida no planeta. Percival Lowell mapeou centenas de canais na superfície de Marte ao longo de 20 anos e publicou 3 livros falando sobre estruturas artificiais construídas para o transporte de água no planeta. Seus livros inspiraram A Guerra dos Mundos, de H. G. Wells, e Uma Princesa de Marte, de Edgar Rice Burroughs. Hoje, astrônomos concordam que não existem estreitos no planeta e a Nasa já comentou sobre o assunto, negando a presença de estruturas construídas por vida inteligente.

 

 

Guerra Fria

A frase “Vamos enterrar vocês” foi estampada em jornais e revistas no mundo inteiro em 1956, em plena Guerra Fria. A declaração teria sido do premiê soviético Nikita Khrushchev a embaixadores ocidentais em Moscou, ajudando a inflar ainda mais os nervos entre a União Soviética e os países ocidentais. Entretanto, o que Khrushchev disse em contexto foi: “Queiram ou não queiram, a História está do nosso lado. Vamos engolir vocês”, se referindo ao Comunismo sobrevivendo ao Capitalismo que se autodestruiria.

A frase foi interpretada fora do contexto, inflamando anticomunistas e acendendo o medo de um ataque nuclear. Anos depois, Khrushchev esclareceu o que realmente quis dizer.

 

 

França x Estados Unidos

Em 1830, durante negociações entre a França e os Estados Unidos, uma secretária traduziu uma mensagem enviada à Casa Branca que dizia “o governo francês pergunta” para “o governo francês exige”. O verbo francês “demander”, que significa “perguntar”, foi confundido com “exigir”, significado de “demand” em inglês. Este equívoco fez com que o presidente americano se sentisse ofendido e interrompesse as negociações. Apenas após a correção do erro as negociações foram retomadas.

Estereótipos Raciais

O premiê chinês Zhou Enlai disse que “ainda era cedo para avaliar o impacto da Revolução Francesa”, durante uma visita do presidente americano Richard Nixon à China em 1972. Zhou estava se referindo  aos movimentos revolucionários de Maio de 1968 na França. Porém, os americanos pensaram que ele falava no momento histórico iniciado em 1789 e, por isso, o elogiaram por ter proferido palavras sábias, uma atitude típica dos chineses de refletir profundamente antes de agir. A confusão ajudou a fortalecer o estereótipo de estadistas chineses como pessoas de longa visão, que conseguem pensar em prazos mais longos que os ocidentais.

 

 

Compartilhe

Av. Contorno, 2786 - Santa Efigênia - Belo Horizonte - Minas Gerais

presidencia@atpminas.com.br