Qual a diferença entre o tradutor e o intérprete?

As duas funções são parecidas, ambos os profissionais têm como objetivo transpor frases de uma língua para outra, para tornar possível a comunicação entre pessoas que não falam o mesmo idioma. Mas qual a diferença entre o tradutor e o intérprete? Existem diferenças básicas entre a profissão de tradutor e a de intérprete, e cada uma traz também seus próprios desafios.

O Tradutor

O tradutor trabalha com a palavra escrita, realiza a tradução de documentos, livros, ofícios, registros médicos, sites, legendas para cinema e TV, e toda forma de palavra escrita que necessite de tradução.

O trabalho de tradução é cercado de enormes responsabilidades, uma vez que os documentos traduzidos muitas vezes são usados para nortear decisões, desde decisões empresariais, até decisões médicas e judiciais. Estes profissionais são perfeccionistas, e, no caso dos tradutores juramentados, por exemplo, além de traduzir textos precisam traduzir carimbos, símbolos, selos, e toda forma de comunicação presente nos documentos.

Além disso, os documentos que passam pelos tradutores vão perdurar por muito tempo, ficando ao dispor da humanidade por incontáveis anos.

O Intérprete

O intérprete por sua vez trabalha com a palavra falada, cabe a ele ouvir um discurso e reproduzi-lo em outro idioma, possibilitando assim a comunicação em tempo real entre pessoas que não falam a mesma língua. Se o trabalho do tradutor pode permanece registrado por muito tempo, o foco do trabalho do intérprete é a comunicação instantânea.

O intérprete precisa ter enorme conhecimento cultural das línguas que interpreta, além de raciocínio muito rápido, já que muitas vezes palavras de um idioma não existem em outro. Pode acontecer também de uma gíria ou expressão de uma língua ser de difícil tradução para outra. Neste caso o intérprete precisa usar de seu raciocínio e conhecimento, para substituir instantaneamente a palavra por outra correspondente, sem alterar o sentido da comunicação.

A profissão de intérprete demanda enorme ética e sigilo, já que muitas das vezes o intérprete pode trabalhar ao lado de chefes de estado e diretores de grandes empresas, e ficará sabendo de informações privilegiadas e muitas vezes sigilosas.

Minucioso x Ágil

Se o tradutor precisa ser minucioso, cauteloso e perfeccionista para traduzir documentos que nortearão decisões ou ficarão disponíveis por muito tempo, o intérprete precisa ser igualmente cauteloso, porém muito ágil. Ambos têm em comum compromisso com a ética, com o sigilo e com a fidelidade na tradução de idiomas. Cada uma das profissões têm seus desafios, e desempenham nobres papéis na comunicação entre pessoas de diferentes línguas.

Compartilhe

Av. Contorno, 2786 - Santa Efigênia - Belo Horizonte - Minas Gerais

presidencia@atpminas.com.br